Posts Em Destaque

Teatro Cidade Livre recebe a 1ª Mostra de Teatro do Maleiro


Entre os dias 01/11 a 03/11 o Teatro Cidade Livre recebe quatro espetáculos que compõem a programação da 1ª Mostra de Teatro do Maleiro. Todas as apresentações são gratuitas.

Confira a programação:


1/11, 9h – Tudo passa... Eu passarinho!, Grupo de Teatro Reinação (Classificação: Livre)



“Tudo Passa, eu Passarinho” apresenta a palhaça Caçarola, que leva seu jardim picadeiro para realizar seu Grande número, “Nem tudo que reluz é ouro, nem tudo que balança Cai!”. Mas imprevistos acontecem e ela se atrapalha toda. Quando a Palhaça Caçarola finalmente anuncia seu grande número, ela fica tão emocionada... e para não chorar de tanta emoção, ela toca a “Carolina”, sua “sanfoninha oito baixos”.


Depois de agradecer a participação de todos, Caçarola vai fazer seu grande número, mas antes resolve apresentar a plateia o menor bambolê do mundo. Ela aproveita e faz uma demonstração da sua técnica da câmera lenta. Terminada a demonstração ela não consegue tirar o bambolê que ficou entalado. Após algumas tentativas fracassadas, ela pede ajuda para alguém na plateia.


Caçarola finalmente vai realizar seu número, é o momento do “Gran Finalle”. Ela pede silêncio e atenção a todos, pois o número exige equilíbrio, alto poder de concentração, uns quilinhos a menos e outras coisinhas a mais... E Caçarola desliza pelos ares em seu monociclo, e ao som de uma valsa se despede do público para continuar a levar seu jardim para outras quintas.


1/11, 20h – Plural, Cia de teatro Nu Escuro (Classificação: Livre)



“Plural” é a trama tecida pelas histórias de uma menina chamada Maria. Suas primeiras recordações remetem aos seus sete anos e a narrativa segue costurando memória em memória, fiando do universo rural ao urbano, bordando histórias vividas e sentidas, com seus encantos, medos, violências, coragens, lamentos e alegrias. Uma trama sempre tensionada entre o drama e a poesia, o trágico e o humor. Para o espetáculo foram confeccionados bonecos forrados de tricô e de crochê, assim como os figurinos e cenários, com a intenção de retratar poeticamente o ambiente rural.


A linguagem do vídeo aparece como um contraponto ao universo popular, as projeções de imagens (videomapping) sobrepostas ao cenário, aos bonecos e aos atores/manipuladores, criam texturas e efeitos que dialogam com a cena. Atores e atrizes que também cantam, dançam e tocam cantigas populares junto com os bonecos, como em uma brincadeira em que as linguagens cênicas do teatro de animação, músicas ao vivo e projeções de vídeos se cruzam como em um calidoscópio infantil.




2/11, 19h30 – O boneco de cor, Cia.Teatro do Maleiro (Classificação: Livre)


“Boneco de Cor” apresenta uma história rodeada de personagens sociais do dia a dia. O espectador vê acontecendo uma verdadeira poética, constituída por músicas, poesias e interação com o público. As personagens que habitam o mundo apresentado neste espetáculo são bonecos com os quais o ator-bonequeiro dialoga e contracena. Os bonecos, construídos de madeira e papel, ganham existência diante de nossos olhos para, com movimentos corporais cheios de sutilezas, brincar de ser. Feito para todo tipo de público, o espetáculo cativa crianças, jovens e adultos. Todos se encantam por um universo em que a simplicidade se torna mágico.





3/11, 19h30 – Achados e perdidos, Cia. Teatro do Maleiro (Classificação: 14 anos)




“Achados e Perdidos” apresenta ao público no palco: bule, chaleira, sapato... Objetos e marionetes, como a bailarina Fernanda Boteiro e o cavalo Molina Campos. A direção do espetáculo está a cargo do paulista diretor e ator João Araújo que promete instigar a criatividade de todos em um mergulho dramaturgo repleto de singularidades próprias do nosso cotidiano. Afinal, quem nunca brigou por amor? Se sentiu solitário? Perdido? Ou ainda não se encontrou plenamente?

Confira a programação completa da Mostra: https://goo.gl/DiTFp8


Posts Recentes